Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

A Gastromotiva é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) cuja missão é formar jovens para ingressarem no mercado de trabalho, através do estudo e da prática da gastronomia, assim como apoiar o desenvolvimento de negócios sociais gastronômicos.

Em 2005, o chefe David Hertz, integrante da Rede Terra Madre , criou esta Incubadora Social, com o objetivo de investir na educação de cidadãos através do Bufê Escola Gastromotiva, capacitando-os para o mercado de trabalho e incentivando-os a abrir negócios gastronômicos em comunidades. A Gastromotiva acredita que pessoas podem se motivar a transformarem suas realidades, utilizando a gastronomia e hospitalidade como ferramenta.

Em 2008 a organização recebeu o prêmio “Melhores da Gastronomia” - Categoria Responsabilidade Social na Alimentação - da Revista Prazeres da Mesa, uma das mais importantes publicações brasileiras do segmento. Em novembro do mesmo ano, a Gastromotiva foi uma das organizações contempladas pelos recursos gerados pelo Jantar do Século, um jantar beneficente feito pelo chefe número 1 do mundo, o espanhol Ferran Adriá, e outros 15 chefes espanhóis, além do brasileiro Alex Atala.

O programa Cidades e Soluções da primeira semana de março de 2009 é dedicado ao Slow Food. Veja na GloboNews a reportagem "Slow Food - Um outro jeito de comer" que entrevista Carlo Petrini e Michael Pollan durante o Berlinale (Festival de Cinema de Berlin), conversa com Roberta Marins de Sá sobre o Slow Food no Brasil e mostra algumas atividades desenvolvidas pelo Convivium Piracicaba seja reunindo associados, chefs e produtores, seja na pesquisa de alimentos com espécies nativas da Mata Atlântica.

O vídeo estará disponível on-line no link:
Slow Food - uma nova proposta de alimentação

O programa será exibido nos dias:
1º/3/2009 (domingo), às 21:30h,
2/3 (segunda) 03:05, 08:30, 15:30
4/3 (quarta) 05:05, 17:30
7/3 (sábado) 05:30

Saiba mais:

 

Slow FishDe 17 a 20 de abril de 2009 acontecerá o Slow Fish , organizado pelo Slow Food e a Região da Liguria, com o apoio da Cidade de Genova, Província de Genova, Fundação Carige, Câmara de Comércio de Genova, e em colaboração com o Ministério Italiano das Políticas Agrícolas, Alimentares e Florestais.

O evento internacional de realização bienal, totalmente dedicado ao mundo dos pescados e sua problemática, em sua quarta edição, acontece este ano em um espaço de grande charme: o novo pavilhão da Feira de Genova , localizado diretamente sobre o mar e projetado pelo arquiteto Jean Nouvel.

Durante o Slow Fish, através de conferências, encontros, laboratórios e degustações, se fala da produção sustentável de pescado e o consumo responsável em relação ao mar e os ecossistemas aquáticos.

17/12/2008 - Fundação Slow Food para Biodiversidade

2008 foi um ano excitante para a Arca do Gosto, o projeto primogênito desenvolvido pela Fundação Slow Food para Biodiversidade.

Em 2008 muitos produtos foram incluídos no catálogo de produtos artesanais de qualidade produzidos em pequena escala: da Alemanha o porco Piebald Bentheim, as batatas Bamberger Hörnla e o queijo Würchwitzer Mite; da Argentina o pinhão de Araucária e a farinha de Alfarroba Branca; do Japão o Yūkō (uma variedade local de tangerina) e a Akanegi, uma variedade local de cebola vermelha; do Reino Unido a Cidra de Sommerset, as ovelhas Portland, a Ormer verde (um tipo de crustáceo), as avelãs de Kent, os camarões da baía Morecambe, as ovelhas Manx Loaghtan, os aspargos Formby, Windermere Char, as batatas Jersey Royal, a “Manteiga Negra” de Jersey (uma compota); a Espanha incluiu um total de 19 produtos, como a Batata Gorbea, o queijo de vacas Menorquina e o tomate Cuarentena; os Estados Unidos também contribuíram com muitos produtos, como o Arroz Dourado da Carolina e o Mel Guajillo. A Itália adicionou as Lentilhas Negras das montanhas Erei e a Abelha Negra Siciliana.

Guaraná Nativo

Maurizio Fraboni e Obadias Batista Garcia, coordenadores da Fortaleza do Guaraná Nativo Sateré-Mawé, esclarecem sua versão dos fatos, em resposta à campanha de imprensa e falsas acusações lançadas na COIAB (Coordenação Indígena da Amazônia Brasileira) por Derli Bastos Batista e Jecinaldo Barbosa Cabral, índios Sateré-Mawé. Frente a tão graves falsas acusações, Maurizio e Obadias, registraram ocorrência na policia civil de Manaus e apresentam abaixo sua defesa e versão dos fatos, para esclarecer a real situação.

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s