Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

JURUNA

Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, a Comunidade Slow Food Valorização da Mandioca do Povo Juruna KM 30, localizada na aldeia indígena Boa Vista do Povo Juruna, em Vitória do Xingu (Pará), perdeu o contrato de venda de seus produtos para a merenda das escolas públicas do município. Para não perder esses alimentos e ainda fazer o bem, Murilo, Amaury e Marineide, integrantes da comunidade, tomaram a iniciativa de doar toda a produção agrícola sob a forma de cestas para as famílias carentes da região. Essas cestas são compostas de alimentos bons, limpos e justos produzidos por esse povo tradicional, por exemplo alimentos como derivados da mandioca, tucupi, milho verde, abóbora, dentre outros.

Por meio de uma campanha de doações, a comunidade já conseguiu realizar 2 entregas. Amaury explica:

"Na primeira entrega, conseguimos atingir o total de 35 famílias, totalizando um número de 100 pessoas. A primeira cesta básica foi composta por: Farinha de mandioca, Goma de tapioca, Farinha, Tucupi, Abóbora, Macaxeira. Tivemos um investimento de 570 reais.

Na segunda etapa da cesta básica, já tivemos um investimento um pouco maior, um total de 750 reais onde foi gasto maior parte com frete de carro e embalagem, porém foi feito um total de 90 cestas básicas compostas por: Banana branca, Banana comprida, Banana sapa, Banana maçã, Abóbora, Macaxeira, Limão, Tangerina, Pimenta de cheiro, Castanha do Pará, Limão, Laranja, Tucupi. Na aldeia foram contempladas um total de 50 famílias. Na cidade de Altamira foram entregues 40 cestas para a população indígena Cidadina, contemplando um total de quase 200 pessoas."

juruna 1

Além disso, devido a COVID-19 estar entrando de forma avassaladora nas comunidades da região, os Juruna realizaram refeições para os moradores da região e distribuíram, no dia de hoje (31 de maio), 50 refeições, nas quais cada um atende 3 pessoas. A ideia é realizar uma entrega por dia. Eles também estão reunindo máscaras, alcool gel e outros produtos de limpeza para distribuir na região.

juruna 3 copy

Para que isso tudo continue sendo possível, Murilo, Amaury e Marineide precisam de sua ajuda. Faça uma doação e ajude que esses alimentos cheguem às pessoas que mais precisam.

Qualquer valor é bem vindo, juntos somos mais fortes!

As doações estão sendo recebidas diretamente na conta de membros da aldeia ligados ao projeto:

Caixa Econômica Federal

Conta Poupança: 00012695-9

Agência: 0551

Operação: 013

Titular: Ernaldo Goncalves Silva

Endereço para enviar o comprovante: sfyn@slowfoodbrasil.com

Obrigado por contribuir para um mundo melhor, mais limpo e mais justo! 

 

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s