slowfilme2015

O Slow Filme é um festival de cinema e gastronomia com filmes inéditos no Brasil. A sexta edição acontece de 10 a 13 de setembro em Pirinópolis/Goiás com entrada franca.

Dois filmes que serão exibidos no primeiro dia foram feitos dentro da rede do Slow Food, o primeiro em Santa Catarina, sobre os engenhos de farinha e o segundo através do grupo de trabalho da Professora Renata Menasche.

Saiba mais e confira a programação completa:

 O evento já é esperado por quem gosta de cinema e gastronomia – e costuma atrair centenas de pessoas ao interior de Goiás. O SLOW FILME – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA, ALIMENTAÇÃO E CULTURA LOCAL parte para a sexta edição, no Cine Pireneus, da pequena cidade de Pirenópolis. Ali, serão exibidos 19 títulos (a grande maioria inédita no Brasil), em sessões com entrada franca. O Festival é uma realização da Objeto Sim Projetos Culturais e este ano conta com a parceria das embaixadas da Suíça, Itália, França, Canadá, Espanha, Estados Unidos, da Casa Thomas Jefferson, Barilla, Slow Food Pirenópolis e UEG. Apoio: Laboratórios Sabin e Sebrae. Prefeitura e Secretarias de Cultura e Turismo de Pirenópolis. Pousadas e restaurantes parceiros: Pousadas Tajupá, Divina Pousada, Templários, Villa Bia, Vila Mariana, Abacateiro, Arvoredo, Restaurante Montserrat e Forneria Pireneus.

Sob a curadoria do professor e crítico Sérgio Moriconi, estarão na tela filmes que estreiam no Brasil, como o peruano 'Na trilha de Gastón' ('Buscando a Gastón', que apresenta a gastronomia original e o pensamento do chef Gastón Acurio, atualmente o mais conceituado chef sul-americano) e o japonês 'Pequena Floresta: Verão&Outono' (Little Forest: Summer/Autumn'), uma deslumbrante ficção que mostra o retorno de uma chef de cozinha a sua pequena cidade natal e a opção por sempre preparar os alimentos com os ingredientes naturais de cada estação do ano. Também inéditos no País são o suíço 'Z'Alp' (mostrando a vida de três famílias nos Alpes suíços), o italiano 'O Último Pastor' ('L'Ultimo Pastore', sobre um homem que resolve ir para o centro de uma grande cidade mostrar às crianças da metrópole como são as ovelhas) e o canadense 'O Produtor de Chocolate' ('The Chocolate Farmer', que acompanha um ano na vida de uma família do sul de Belize, produtora de cacau com métodos como os dos antigos maias).

Como destaque, uma homenagem à Itália com a exibição, dentre outros, do curta-metragem 'O Macarrão ('I Maccheroni'), de Raffaele Andreassi, um emocionante filme de 1959 que foi recentemente recuperado pela Cinemateca de Bolonha sobre o costume das famílias de comer macarrão com molho de tomate aos domingos. E também uma seleção de três curtas assinados pelo grande cineasta italiano Vittorio de Seta: 'O Tempo do Peixe Espada' (Le tempu di li pisci spata'), 'A Parábola do Ouro' ('Parabola D'Oro') e 'Um dia na Barbagia' ('Un Giorno en Barbagia'). Os filmes fazem parte da série de documentários realizados por De Seta entre 1954 e 1959, registrando o cotidiano dos trabalhadores pobres da Sicília, terra natal do diretor, e que demonstram sua imensa capacidade narrativa.

Dentre os filmes nacionais, O Encontro dos Sabores – no Rio Negro, dirigido pelo cineasta amazonense Aurélio Michiles, que apresenta o registro da expedição gastronômica realizada neste rio amazônico pelo estudioso de alimentação Toni Massarés, diretor da Fundação ALICIA, criada pelo chef catalão Ferran Adriá. E um título da pesquisa Saberes e Sabores da Colônia, conduzida pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Alimentação e Cultura (GEPAC), ligado à Universidade Federal de Pelotas, que apresenta o trabalho da Família Camelatto, de origem italiana, produtora de vinho há quatro gerações na Serra do Tapes.

O 6º Slow Filme – Festival Internacional de Cinema e Alimentação conta com parcerias das pousadas Templários, Tajupá, Divina Pousada, Vila Bia, Abacateiro, Vila Mariana e Arvoredo, todas situadas em Pirenópolis. Também tem o apoio do Restaurante Montserrat e Forneria Pireneus.

O FESTIVAL

Amparando-se nos conceitos do movimento Slow Food, o festival quer mostrar que as escolhas que fazemos afetam o mundo a nosso redor: a biodiversidade, as tradições, os sabores. E que a informação pode fazer toda a diferença. Para o 6º SLOW FILME, a proposta é falar de diversidade, tradição e consciência. Serão exibidos filmes que lançam luz sobre diversas maneiras que os seres humanos têm encontrado de afirmar suas diferenças e manter suas raízes. É o caso, por exemplo, do norte-americano 'Growing Cities – hortas e canteiros urbanos' ('Growing Cities – a film about urban farming in America'), de Dan Susman, que mostra o crescimento de fazendas urbanas nos Estados Unidos e investiga as possibilidades de mudança gerada por este tipo de iniciativa nos hábitos alimentares dos americanos. E 'Imazighen da terra' ('Imazighen dalla terra'), interessante produção italiana que mostra o cotidiano dos integrantes da tribo berbere Imazighen, que vive em três vilarejos do leste do Marrocos, seguindo o fluxo natural do tempo.

Um título que promete despertar curiosidade, 'Pasta Mania' ('Pasta Mania - a world of pasta)' apresenta a imensa diversidade de maneiras de preparar macarrão e oferece dados surpreendentes como o fato de, a cada ano, serem consumidas no mundo 11 toneladas de massa.

Também integra a programação o curta-metragem 'Nerua Guggenheim, uma viagem à essência' ('Nerua Guggenheim, un viaje a la esencia'), sobre o famoso restaurante do chef Josean Alija, situado no Museu Guggenheim, de Bilbao, Espanha, onde a gastronomia está aliada a um pensamento minucioso sobre a cozinha e sua relação com o entorno. Além de Os Catadores e Eu ('Les Glaneurs et la Glaneuse'), obra-prima da diretora francesa Agnès Varda.

Como sessão especial, a exibição do curta-metragem 'Tecendo Memórias', de Iara Magalhães, na manhã do sábado. No filme está o registro das histórias da comunidade tecelã Fios do Cerrado, de Uberlândia, cuja técnica vem sendo passada de mãe para filha há várias gerações. A diretora estará presente à sessão e conversará com a plateia após a projeção.

DEGUSTAÇÕES

Estão programadas três degustações durante o SLOW FILME. Na noite de sexta-feira, após a exibição do longa-metragem suíço 'Z'Alp', dirigido por Thomas Rickenmann (uma ode à natureza e à vida rural cheia de tradições, belezas e muito trabalho), haverá degustação gratuita de vinhos orgânicos suíços e queijos da Queijaria Alpina, numa parceria com a Embaixada da Suíça. No sábado pela manhã, uma outra degustação, desta vez paga , servirá quatro tipos de champagnes ( Deutz-brut; Pierre Moncuit – blanc de blancs; Champagne de Castelnau – brut-rosé e Lanson Brut), com a presença do enólogo francês Ronan Kerrest, que vai destacar as diferenças entre cada um. O diretor no Brasil do Comitê Interprofissional dos Vinhos de Champagne (CIVC), Sebastián Sachetti, também estará presente ao evento. Parceria com a Embaixada da França e CIVC.

E no sábado à noite, logo depois da projeção de 'PastaMania', o especialista Paulo Turziani ( formação de chef de cozinha internacional em Parma – Itália), chef da Barilla no Brasil, discorrerá sobre "História e cultura da massa na Itália". Na ocasião, será servida uma salada fria de massa com salmão. Evento gratuito.

Dentre os passeios, está sendo proposta uma visita a Cocalzinho de Goiás, para conhecer a Vinícola Pireneus e degustar os vinhos finos produzidos no local, como os dois excelentes rótulos bastante concorridos no mercado: Intrépido e Bandeiras. O município vem surpreendendo especialistas – um dos tintos produzidos no cerrado se destacou como um dos cem melhores do mundo. O passeio terá o custo de R$ 100,00 por pessoa.

Outra atividade sugerida pelo festival é o Curso de Cerveja Artesanal, a ser ministrado no sábado por Gabriel 'Stonewood' – Membro da AcervA-GO (Associação de cervejeiros Artesanais do Estado de Goiás), ao custo de R$ 120,00 (por pessoa). E pra fechar a festa de sabores, um almoço, no domingo, no restaurante Montserrat, preparado pelo chef Juan Pratginestós, com menu especialmente inspirado no SLOW FILME.

PROGRAMAÇÃO

QUINTA-FEIRA, 10.09
Abertura oficial
19h00 – Engenho da Cultura + Saberes e Sabores da Colônia - Família Camelato

SEXTA-FEIRA , 11.09
16h30 – Terroir + O Último Pastor
18h15 – O Produtor de Chocolate
19h45 – Z'Alp
Sessão seguida de degustação de vinhos orgânicos suíços e queijos da Queijaria Alpina

SÁBADO, 12.09
10h30 – Sessão especial do curta Tecendo Memórias, com a presença da diretora Iara Magalhães
15h00 – Cultivando as cidades – hortas e canteiros urbanos
17h00 – Pequena Floresta – Verão&Outono
19h00 – Na Trilha de Gastón
20h30 – Curtas Cinemateca de Bolonha
21h00 – O Macarrão + Pasta Mania
Sessão seguida de degustação de massa preparada pelo especialista Paulo Turziani, chef da Barilla no Brasil.

DOMINGO, 13.09
15h00 – Os Catadores e Eu
17h00 – Huzour + Imazighen da terra
19h00 – Nerua Guggenheim, uma viagem à essência + O encontro dos sabores do Rio Negro

ATIVIDADES PARALELAS

• SÁBADO, 13.09

VISITA À VINÍCOLA PIRENEUS – Passeio ao vinhedo e à vinícola e degustação de vinho, acompanhada de queijo produzido na Serra do Salitre. A Vinícola Pireneus, responsável pela elaboração dos primeiros vinhos finos do estado de Goiás.
Horário: 9h00 (também no domingo)
Valor: R$ 100,00 (por pessoa)
Local de saída: em frente ao Cine Pireneus
Inscrições com Alexandre – xandepiri_95@hotmail.com
Telefone: (62) 9422.7003

DEGUSTAÇÃO DE CHAMPAGNE – Sob a orientação do enólogo francês Ronan Kerrest, serão apresentados e degustados quatro dentre os melhores rótulos de champagne. Kerrest é professor e produtor de vinho. O evento é uma parceria com a Embaixada da França e com o Comitê Interprofissional dos Vinhos de Champagne no Brasil (CIVC).
Rótulos: Deutz-Brut; Pierre Moncuit – blanc de blancs; Champagne de Castelnau – brut rosé e Lanson brut.
Horário: 10h30
Local: Restaurante Montserrat
Valor: R$ 100,00 (por pessoa)
Vagas: 25
Inscrições com pagamento antecipado: slowfilmefestival@gmail.com
Telefone: (61) 3443.8891 e (61) 3242.9805

CURSO DE PRODUÇÃO DE CERVEJA ARTESANAL – Curso de introdução à produção de cerveja artesanal
Local: Mangiare Bistrô (Rua do Bonfin, n.25) - Pirenópolis
Programação:
13hs – Inscrição e entrega da apostila
14hs – Início da Brassagem (produção)
17hs – Harmonização
19hs – Fim da Brassagem
Custo: R$ 120,00 – 20% de desconto para membros da AcervA-GO
Curso + Apostila + Harmonização (degustação + jantar).
Mais informações com Gabriel Stonewood: (62) 8164.5243
Máximo de inscrições: 15 (quinze) pessoas
Instrutor: Gabriel 'Stonewood' – Diretor Técnico da AcervA-GO (Associação de cervejeiros Artesanais do Estado de Goiás). Formado em técnicas artesanais de produção de cerveja pela ArtBrew (SP) em parceria com a Cervejaria Bamberg (SP). Produz cerveja artesanal em micro escala desde 2012, com matérias primas importadas. Todos os equipamentos utilizados na produção da cerveja foram produzidos e/ou comprados todos em Goiânia. Atualmente produz cerveja suficiente apenas para consumo próprio.

• DOMINGO, 14.09

VISITA À VINÍCOLA PIRENEUS – Passeio ao vinhedo e à vinícola e degustação de vinho, acompanhada de queijo produzido na Serra do Salitre. A Vinícola Pireneus, responsável pela elaboração dos primeiros vinhos finos do estado de Goiás.
Horário: 9h00 (também no domingo)
Valor: R$ 100,00 (por pessoa)
Local de saída: em frente ao Cine Pireneus
Inscrições com Alexandre – xandepiri_95@hotmail.com
Telefone: (62) 9422.7003

ALMOÇO MONTSERRAT – com menu especialmente preparado pelo chef catalão-brasileiro Juan Pratginestós
Local: Restaurante Montserrat
Horário: 13h
Informações: preço e menu a confirmar

SINOPSES
(POR ORDEM ALFABÉTICA)

CULTIVANDO AS CIDADES – HORTAS E CANTEIROS URBANOS (Growing Cities – a film about urban farming in America, EUA, 2013, 97 min, documentário)
Dir. Dan Susman
Roteiro: Andrew Monbouquette e Daniel Susman
O filme examina o papel da agricultura urbana na América e pergunta quanto poder ela tem para revitalizar nossas cidades e mudar nossa forma de comer. Os diretores fazem uma viagem para conhecer homens e mulheres que estão desafiando o contorno assumido pelo chamado "progresso". São pessoas que decidiram produzir sua própria comida, em jardins na cobertura, pequenos quintais com galinheiros, e em hortas urbanas que transformam comunidades, deixando-as mais fortes e vibrantes.

ENGENHOS DA CULTURA – Teias Agroecológicas (Brasil, 2014, 35 min, cor, documentário)
Direção: Gabriella Pieroni e Sandra Alves
Realização: Ponto de Cultura Engenhos de Farinha/CEPAGRO
Fotografia, edição e finalização: Sandra Alves
O filme dá voz a agricultores, profissionais e ativistas envolvidos pelo Ponto de Cultura Engenhos de Farinha, para retratar a articulação entre três movimentos sociais atuantes: Cultura Viva, Rede Ecovida e Slow Food. Apresenta a força da cultura agroalimentar ligada aos engenhos de farinha de mandioca de Santa Catarina.

HOZOUR (França, 2014, 16 min, documentário)
Direção: Hosseim Rasti
Hozour registra a cerimônia do dia santo do Ashura (a celebração do martírio de Hussein, neto de Maomé), numa pequena cidade do centro do Irã. Na ocasião, prepara-se o abgoosht, um prato tradicional servido para cerca de 7.000 pessoas, e o povo flagela o próprio corpo num grande ritual.

IMAZIGHEN DA TERRA (Imazighen dalla terra, Itália, 2013, 22 min, documentário)
Direção: Danilo Cernicchiaro
Um dia na vida dos habitantes de três aldeias da região do Alto Atlas, no Marrocos. Esta área é habitada pelo povo Berber (Imazighen), formado por tribos que participam no trabalho agrícola do amanhecer ao anoitecer, de acordo com o ritmo natural do tempo. O filme foi criado pela associação cultural DarItalia com sede em Casablanca.

NA TRILHA DE GASTÓN (Buscando a Gastón, Peru, 2014, 75 min, Documentário)
Direção: Patricia Perez
Há muitos grandes chefs em todo o mundo. Apenas um é considerado um herói nacional. Conheça o chef Gastón Acurio e o siga em uma jornada para descobrir as histórias, os sonhos e as inspirações por trás do homem que transcendeu sua gastronomia para fora da cozinha em uma missão para mudar seu país por meio da comida. Deixe esta jornada levá-lo para o mundo da culinária peruana e do poder dos alimentos no Peru. Gastón ensina, por meio de sua atitude, a importância da convicção e o valor da vocação para realizar qualquer projeto com amor e com a consciência de que, para alcançar qualquer coisa, é necessária a colaboração de outras pessoas. Porque as pessoas que são apaixonadas o suficiente para acreditar que podem fazer a diferença, são as que realmente o fazem.

NERUA GUGGENHEIM, UMA VIAGEM À ESSÊNCIA (Nerua Guggenheim, un viaje a la esencia, Espanha, 2014, 17 min, documentário)
Direção: Ivan Miñambres
Ideia original de Josean Alija, chef do restaurante Nerua, do Museu Guggenheim de Bilbao, que tem uma proposta que vai além da gastronomia. Seguindo a linha de compartilhar experiências e conhecimentos gerados em seu restaurante, Alija mostra sua visão pessoal sobre como compreende a cozinha e sua relação com o ambiente, seus métodos de pesquisa, relacionamento com fornecedores etc. O filme inclui, ainda, a colaboração especial do músico basco Gari, que foi responsável pela criação da nova versão de sua música "Zaharra Zara Bilbo", especificamente adaptada para este documentário.
Em 2011, o chef Josean Alija recebeu sua primeira estrela pelo Guia Michelin e três sóis pelo Guia Repsol. Foi nomeado pela Academia Internacional de Gastronomia Chefe do Futuro 2011 (Prix du Chef de L'Avenir 2011). O Cuaderno Matoses selecionou o Nerua como o segundo melhor de 2014, depois de percorrer 350 restaurantes em mais de 20 países, além de nomeá-lo como o melhor chef do ano. Em 2015, a prestigiada revista "Restaurant" incluiu o Nerua pela primeira vez na lista dos 100 melhores restaurantes do mundo.

O ENCONTRO DOS SABORES DO RIO NEGRO (Brasil, 2008, 24 min, documentário)
Direção, roteiro, pesquisa, produção, câmera e edição: Aurélio Michiles e Elaine Cesar
O filme registra a expedição gastronômica realizada neste importante rio amazônico, onde o estudioso da alimentação Toni Massarés, diretor da Fundação ALÍCIA – Alimentación y ciência (fundada pelo chef catalão Ferrán Adrià) reflete sobre as iguarias que saboreia nesta verdadeira viagem culinária. "Somos o que comemos", afirma ele.

O PRODUTOR DE CHOCOLATE (Chocolate Farmer, Canadá, 2010, 71 min, cor, documentário)
Direção: Rohan Fernando
A história de Eladio Pop, um fazendeiro de cacau em um canto remoto e deslumbrante do sul de Belize. Descendente dos antigos maias, Eladio enfrenta os dilemas morais do "fair-trade" (comércio justo) dentro da multibilionária indústria de chocolate. Por meio de uma comovente narrativa, o diretor Rohan Fernando faz uma viagem cinematográfica durante um ano na vida da família Pop, que luta para preservar seus valores em um mundo que está mudando rápida e dramaticamente. Um lamento para as culturas perdidas, este filme desafia nossas profundas e arraigadas suposições do que é progresso.

O ÚLTIMO PASTOR (L'Ultimo Pastore, Itália, 2012, 76 min, cor, documentário)
Direção: Marco Bonfanti
A incrível história de Renato Zucchelli, o último pastor nômade de uma metrópole na Lombardia, que conquistou a cidade com o seu rebanho e com o poder da imaginação. Renato vive na cidade com sua família mas decide ser pastor e constantemente empreende uma viagem ao interior para pastorear. Ele tem um sonho: quer chegar a Milão e mostrar para as crianças como são as ovelhas – que a meninada de hoje só conhece por desenhos e outras representações. Uma celebração da vida do campo e do ritmo de um tempo arcaico, ligado ao cheiro da terra.

OS CATADORES E EU (Les Glaneurs et la Glaneuse, França, 1999, 82 min, documentário)
De: Agnès Varda
Com: Agnés Varda, Bodan Litnanski, François Wertheimer
O filme mostra uma visão humana da vida dos catadores de frutas que, após a colheita, recolhem tudo o que ficou no chão e depois vendem ou doam para os pobres famintos. A partir de um célebre quadro de Millet, Des glaneuses (Os Catadores), o filme de Agnès Varda mira a sociedade contemporânea dos catadores, que vivem da recuperação daquilo que os outros rejeitam.

PASTA MANIA – UM MUNDO DE MASSA (Pasta Mania - un mondo di pasta, Itália-França, 2008, 52 min, Documentário)
Direção: Stefano Tealdi
Spaguete, mian, ramen, noodles. Nomes diferentes para um único alimento: uma mistura de água e farinha, que assume várias formas e é cozido em água fervente. Mas quem sabe qual a verdadeira e fabulosa história da pasta? Foi Marco Polo quem trouxe de volta da China para Veneza ou foi criada espontaneamente sob o sol de Nápoles? É melhor bem cozida ou al dente? Com ketchup ou molho de tomate? Deve ser cortada, mordida ou sugada? Tudo o que você sempre quis saber sobre pasta e nunca imaginou - de fósseis pré-históricos do espaguete aos primeiros macarrões instantâneos japoneses.

PEQUENA FLORESTA – VERÃO&OUTONO (Little Forest – Summer/Autumn, Japão, 2014, 112 min, ficção)
Direção: Jun'ichi Mori
Depois de se mudar da cidade onde ela se sentia completamente perdida, Ichiko retorna à sua cidade natal, no interior do Japão. Com nenhum supermercado ou lojas de conveniência nas proximidades, viver em Komori é como viver fora da Terra. Ela cultiva seu próprio arroz, planta e cozinha refeições com ingredientes da estação recolhidos nas montanhas e campos vizinhos. A natureza é um fornecedor, mas também pode ser dura. Na quietude do tempo, Ichiko se redescobre e por meio de deliciosos alimentos naturais recarrega sua força para seguir em frente. Filmado ao longo de um ano, Little Foret é um filme de quatro estações, que parte de uma série de mangás, escrita e ilustrada por Daisuke Igarashi. O filme tem de duas partes: verão/outono (summer/autumn, que será exibida) e inverno/verão (winter/spring).

SABERES E SABORES DA COLÔNIA – FAMÍLIA CAMELATTO (Brasil, 2014, 11 min, cor, documentário)
Realização Carmen Machado
Imagens: Carmen Machado e Caio Mazzilli
As práticas alimentares e a cultura compartilhada pelos camponeses da Serra do Tapes, no Rio Grande do sul, em especial o processo de fabricação do vinho pela família Camelato, de Pelotas.
Concebido a partir de pesquisas do núcleo Saberes e Sabores da Colônia, conduzido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Alimentação e Cultura (GEPAC), em parceria com o Laboratório de Ensino, Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som (LEPPAIS) e o Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais (LEAA), da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), com apoio do CNPq e da Fapergs.

TECENDO MEMÓRIAS (Brasil, 2014, 25 min, cor, documentário)
Direção: Iara Magalhães
Concepção: Flávio Soares
O filme retrata as histórias contadas pela comunidade tecelã de Uberlândia. Os artesãos revivem suas memórias, revelando fatos marcantes da vida da comunidade que integra o Centro de Fiação Fios do Cerrado de Uberlândia. Durante o trabalho, os tecelões fizeram oficinas de roteiro, filmagem e edição para poderem participar de todo o processo de feitura de um filme.

TERROIR (França, 2004, 9min35, cor, documentário)
Escrito e realizado por Serge Abaza
Realização: Comitê Interprofessionnel du Vin de Champagne
Uma apresentação da região de Champagne-Ardenne, uma área de 32 mil hectares situada no nordeste da França e ocupada por vinhedos desde a época dos romanos. A qualidade das uvas da região foi exaltada já por Plínio, no século I da era cristã. 'Terroir' é expressão usada para referir-se a uma extensão limitada de terra dedicada à produção agrícola, com uma relação mais íntima entre o solo e o microclima particular.

Z'ALP (Suíça, 2013, 102 min, cor, documentário)
Direção: Thomas Rickenmann
"Uffahre", "Züglete" ou "Öberefahre": cada região da Suíça tem o seu próprio nome para a maior e mais emocionante aventura que os agricultores realizam todos os anos: a cansativa subida para os Alpes com o seu gado e equipamentos para trabalhar a terra, fazer queijo e alimentar o rebanho. O diretor acompanha três famílias nessa viagem até suas residências de verão. Cada família tem suas próprias tradições, mas todos concordam num ponto: não há calendário fixo, é a natureza que diz quando é hora de se mover.

CURTAS CINEMATECA DE BOLONHA

A PARÁBOLA DO OURO (Parabola D'Oro, Itália, 1955, 9 min, documentário)
Direção: Vittorio de Seta
A colheita no interior da Sicília. Sob um calor sufocante, finalmente é possível colher os frutos de um ano de trabalho duro.

O MACARRÃO (I Maccheroni, Itália, 1957, 13 min, Ficção)
Direção: Raffaele Andreassi
Filmado em Gargano, região de Puglia na Itália, este curta-metragem é uma viagem pela estrada da história. Todo domingo em uma pequena cidade, cada família celebra um rito culinário: o macarrão com tomates. Infelizmente, em um desses domingos, uma família menos afortunada é impedida de seguir essa tradição: não tem mais massa de macarrão no pote. Mas um garoto consegue achar uma astuta solução para resolver o problema.
Raffaele Andreassi era um repórter, poeta, pintor, fotógrafo e cineasta na maior parte do tempo. Cinema foi o campo de trabalho em que ele esteve envolvido por 50 anos tentando expressar suas paixões e sua visão do mundo, enquanto acompanhava questões relativas a produção de alimentos.

O TEMPO DO PEIXE ESPADA (Lu tempu di pisci spata, Itália, 1954, 10 min, documentário)
Direção: Vittorio de Seta
O sol nasce no estreito de Messina, em 1954. Nesses belos dias, os peixes-espada vêm para colocar seus ovos nas águas quentes que separam a Sicília da Calábria. O homem espera para mata-los. As origens desta pescaria remontam a tempos antigos. Isso é o que cantam os pescadores enquanto esperam.

UM DIA NA BARBAGIA (Un Giorno en Barbagia, Itália, 1958, 9 min, documentário)
Direção: Vittorio de Seta
Em uma aldeia da Sardenha, logo que os pastores partem com seus rebanhos para os campos, as mulheres iniciam suas tarefas domésticas, lavando roupas no rio, extraindo madeira, fazendo pão...

Mais informações - Assessoria de imprensa:

Objeto Sim Projetos Culturais
objetosim@gmail.com