Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

Vamos consumir somente peixes adultos! Deixemos os pequenos tranquilos!

Para a maioria dos peixes, moluscos e crustáceos, existe uma dimensão mínima em que eles não podem ser capturados ou vendidos. Regulamentos regionais servem para proteger os recursos, mas muitas vezes eles são ignorados por aqueles que pescam,  compram e comercializam.  Consumir peixes jovens (ou recém-nascidos, tal como é o caso do salmão) significa impedir o ciclo reprodutivo natural. Somente os peixes adultos podem se reproduzir e garantir a continuidade da espécie.

Os fêmeas férteis mais maduras são essenciais para renovar estoques. O exemplo do pargo (Lutjanus campechanus, encontrada no Golfo do México e na costa sudeste dos Estados Unidos) é muito assustador: apenas uma fêmea de 61 cm de comprimento contém o mesmo número de ovos (9,3 milhões) de outras 212 fêmeas com 42 cm de comprimento (números publicados pela revista Nature).

Em um artigo publicado em agosto de 2008 pela revista Fisheries Reasearch, os cientistas enfatizam que os estoques seriam sete vezes maior, se antes de serem capturados, eles atingissem a idade adulta e realizado a desova diversas vezes.

Fontes para  obter mais informações sobre tamanhos e recursos pesqueiros:

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s