Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

De 20 de outubro a 6 de novembro de 2016, chefs como Bel Coelho, Neka Menna Barreto e Marcelo Bastos criam experiências com ingredientes do Sudeste, como araticum e jaracatiá, que fazem parte da Arca do Gosto, um catálogo de produtos ameaçados de extinção

Cambuci Festival Arca do Gosto 2016
Cambuci (Foto: Alexandre Schneider / Misture a Gosto)

Araticum, jerivá, cambucá... Alguns ingredientes como esses soam estranho, mas são exemplos de frutas nativas do Sudeste, que poderiam ser encontrados com mais facilidade do que um cupuaçu ou o popular açaí. Esses nomes que parecem inventados fazem parte da Arca do Gosto - um catálogo mundial do movimento Slow Food que reúne alimentos ameaçados de extinção, mas que ainda se encontram vivos, com potencial produtivo e comercial.

A lista, dividida em categorias como raças animais, frutas e hortaliças, reúne hoje mais de 3500 ingredientes de diversos países, sendo quase 100 brasileiros, que vão dos mais conhecidos, como a jabuticaba e o queijo da serra da Canastra, aos menos, caso do cambuci, grumixama, do jaracatiá e do araticum. Alguns dos ingredientes são novos na Arca, eles foram incluídos pelo projeto "Alimentos bons, limpos e justos: ampliação e qualificação da agricultura familiar brasileira no movimento Slow Food", em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina e o Governo Brasileiro. Para estimular a salvaguarda e fortalecer sua cadeia produtiva,  a Aliança de Cozinheiros do Slow Food Brasil e a Coentro Comunica promovem, entre os dias 20 de outubro e 6 de novembro, a segunda edição do Festival Arca do Gosto em São Paulo, com 18 atividades exclusivas.

Formado por cozinheiros comprometidos com a defesa da biodiversidade e das culturas alimentares, como as chefs Claudia Mattos e Heloísa Bacellar, a recém-lançada Aliança decidiu focar o evento, desta vez, nos produtos da Arca do Gosto com ocorrência no Sudeste. O Festival será composto por experiências (algumas delas junto dos produtores), como jantares-degustação, piqueniques e aulas, com variedade de formatos e preços. Elas permitem que as pessoas se aproximem, toquem, sintam o cheiro e se envolvam com com um ou mais produtos. As experiências estão alinhadas com a filosofia do movimento, que valoriza o alimento bom, limpo e justo. Os ingressos podem ser comprados pelo FoodPass.

Grumixama
Grumixama (Foto: Alexandre Schneider / Misture a Gosto)

Nesta edição, participam do evento prestigiados chefs brasileiros, como Bel Coelho, com uma edição especial do Canto da Bel, que servirá Manjuba com ponzu de uvaia (R$15), entre outros pratos a preços acessíveis. O barman Jean Ponce, à frente do Guarita, realiza ao lado de Douglas Bello, do Sítio do Bello, uma aula de caipirinhas com frutas nativas. Bruno Cabral, da Mercearia Mestre Queijeiro, conduz degustação de queijos da Arca do Gosto, como o Serra do Salitre, junto com Marcelo de Podestá, membro do GT Queijos Artesanais de Leite Cru do Slow Food. Os chefs Marcelo Bastos e Fábio Vieira preparam jantar-degustação no Jiquitaia com diversos produtos da lista no Jiquitaia, como as Ostras de Cananéia. O artista Jorge Menna Barreto, à frente do Restauro, restaurante-instalação que é parte da 32ª Bienal de São Paulo, com a colaboração das chefs Neka Menna Barreto, Fabiana Sanches e Daniela Lisboa, da escola Como Como de Ecogastronomia, participam com um prato a cada dia com um ingrediente diferente. Claudia Mattos e Virginia Pinto Coelho participam com uma aula dedicada especialmente para crianças, seguida de piquenique no Espaço Zym.

Cambucá
Cambucá (Foto: Alexandre Schneider / Misture a Gosto)

Checho Gonzales, da Comedoria Gonzales, retoma o Laboratório Gonzales com o produtor de ostra de Cananéia Guará Vermelho. As chefs Ana Soares e Mara Salles promovem Pop Up em homenagem ao palmito juçara na Mesa III Rotisseria. Marc Le Dantec e Milton Yamamoto, do Figo, preparam menu-degustação especial, assim como a chef Flávia Marioto, na Mercearia do Conde. A chef também propõe uma aula de yoga seguida de café da manhã, no Condessa. E o café da manhã foi a mesma atividade proposta por Gabriela Mattos, da Quitandoca.

Fora de São Paulo, participam a chef e educadora alimentar Ana Tomazoni, à frente do Convívio Slow Food Grande ABC SP, com uma oficina em São Bernardo, e a produtora de conteúdo gastronômico Maria Capai, com uma aula em Ubatuba.

Durante todo o festival, Morena Leite, do Capim Santo, e Carla Pernambuco, do Carlota, servirão menus especiais criados a partir de ingredientes da Arca. Além disso, a artista Manuela Eichner desenvolveu a obra site-specific, de sua série Monstera Deliciosa, uma colagem tridimensional híbrida e imersiva composta de imagens, ingredientes e espécies vegetais em extinção, com algumas delas fazendo parte do catálogo da Arca do Gosto do Sudeste, no térreo do Espaço Centro da Terra, em Perdizes.

Ao adotar os produtos da Arca, os chefs de cozinha estão contribuindo para a salvaguarda do modo de vida e valorização das comunidades de produtores que se ocupam de cuidar e preservar diariamente nossa biodiversidade. “A Arca se faz efetiva na medida em que sai do papel, quando estes produtos são procurados, comprados e consumidos, entrelaçando culturas e colocando todos em defesa dos nossos patrimônios naturais”, explica Katia Karam, antropóloga e membro do Slow Food. O Brasil tem uma enorme variedade de riquezas e a Arca do Gosto expressa somente uma pequena parcela dela. O desejo do Slow Food é ampliar, não só o número de produtos na Arca, mas de sua rede, estendendo a salvaguarda da biodiversidade brasileira a mais cidadãos que ajudem a cuidar destes recursos. Também é possível indicar um produto para a Arca do Gosto através do site do Slow Food Brasil. Ele será avaliado por um grupo de trabalho, saiba mais aqui.

Programação:

>>> Clique e acesse a programação completa do Festival


Realização:

O festival foi idealizado e realizado pela Aliança dos Cozinheiros Slow Food Brasil em parceria com a Coentro Comunica, tem projeto gráfico por DoDesign Brasil, vendas pelo FoodPass, apoio de mídia da Prazeres da Mesa e apoio das marcas Experimento Beer, MBee, Ketchup Strumpf e BioEssência.


Sobre o Slow Food:

Fundado por Carlo Petrini, na Itália, em 1986, o Slow Food é um movimento internacional sem fins lucrativos presente em mais de 150 países. Nasceu como um protesto contra o fast-food e a fast-life, onde tudo é padronizado. Defende o alimento bom, ou seja, saboroso e de qualidade; limpo, que não prejudica o meio ambiente; e justo, em relação a condições de trabalho e remuneração dos produtores. O Slow Food tem três grandes missões: defender a biodiversidade alimentar, difundir a educação do gosto e aproximar os agricultores dos consumidores através de eventos, iniciativas e projetos como a Arca do Gosto, o Terra Madre Day e a Aliança dos Cozinheiros.


Redes sociais:


Mais informações:

Coentro Comunica
11 4115 8159
Patrícia Moll Novaes (patricia@coentrocomunica.com / 11 97211-9790)
ou Lucas Terribili (lucas@coentrocomunica.com / 11 98202-5179)

 

 


Serviço:

O quê: Festival Arca do Gosto 2016
Quando: 20 de outubro a 6 de novembro de 2016
Onde: Diversos lugares na cidade de São Paulo
Ingressos: Foodpass

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s