Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

A Comunidade está organizada na forma da Associação de Produtores do Setor Corací e conta com cerca de dez criadores de abelhas nativas sem ferrão na região. Entre as principais atividades está a agricultura para consumo próprio nas localidades das comunidades, com destaque para o estabelecimento de roçados para mandioca, além da pesca tradicional, muito comum em ambientes de várzea, como fonte de renda. Há também, em menor escala, o estabelecimento de quintas e sistemas agroflorestais.

A meliponicultura iniciou um novo ciclo para os moradores da região, pois enxergaram nessa atividade uma forma tradicional de obtenção de renda, a partir de um recurso natural nativo: as abelhas sem ferrão. Oriundo do manejo dos meliponários (locais onde são alocadas as caixas ninho com as colmeias), o mel é o produto principal dessa atividade na região.

As técnicas de produção empregadas alinham os conhecimentos tradicionais dos povos da região, com algumas técnicas acadêmicas que são compartilhadas com os produtores. Sendo assim, há o respeito às abelhas e ao ambiente em que estão, além da manutenção da qualidade de um produto nativo e sazonal. Além disso, os criadores dessa região produzem mel de Jandaíra da Amazônia, um produto da Arca do Gosto brasileira.

O mel de abelha nativa sem ferrão possui diferentes sabores, dependendo da abelha que produz, e também da florada da região e da época de produção. É muito consumido pelas populações da região amazônica e, na região onde é produzido, está sempre presente nas mesas das famílias produtoras. É uma boa fonte de energia para as famílias. Pode ser consumido com frutas, saladas, e usado para adoçar cafés e chás.

É produzido com respeito à floresta. As abelhas são manejadas em caixas ninho, próximo às casas dos produtores, ou em quintais e sítios agroflorestais um pouco distantes das comunidades. As colmeias são multiplicadas, para que não seja necessário cortar árvores nativas para retirar os ninhos da natureza. A manutenção das colmeias também auxilia a manutenção da própria floresta, pois as abelhas realizam a polinização das plantas nativa, já que possuem uma relação muito forte com o ambiente natural.

Toda a parte da produção, até a comercialização, é feita pelas famílias dos produtores. Não há qualquer forma de exploração nesse tipo de atividade na região, e também nenhum perigo para os criadores. Além disso,, o mel é vendido diretamente dos criadores aos consumidores, sem a presença de atravessadores.

 

Estado/Região/Território: Amazonas/Região Norte

Esta Comunidade do Alimento foi incluída na Rede Slow Food pelo projeto:

Logo Novo Projeto site copy

 

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s