O grupo da Associação de Mulheres Andorinhas do Canamã surgiu graças ao exemplo coletivo do assentamento Vale do Amanhecer. Depois de um dia de troca de experiências, as mulheres decidiram se organizar no ano passado para a criação da Associação. Muitas delas residem em terrenos bem distantes do centro do Juruena (o mais distante chega a alcançar os 30 km de distância). Esses locais são chamados de Comunidade Somapar, era uma área de grilagem empossada pelo governo. No local existia uma antiga fazenda, a Andorinhas do Canamã, posteriormente ocupada por agricultores que residem na região.   

Realizam feiras às quartas e domingos na feira municipal, a principal da cidade, e reuniões mensais. Os ingredientes comercializados são cultivados próximos aos locais de venda, assim, a distância curta garante um bom sabor no momento do preparo dos alimentos. O cultivo é realizado sem agrotóxicos: produzem alface, couve, chuchu, abóbora, pepino, cebola e cheiro verde.

Apesar de ainda não terem realizado cálculos de custo de produção, seguem os preços praticados por outros produtores que já receberam essa orientação.

 

Estado/Região/Território: Mato Grosso/Região Centro Oeste

Municípios: Juruena

Referência da Comunidade: Lucilene de Maciel Silva -  (66) 98414-0405 -  atiajrna@hotmail.com

 

Esta Comunidade do Alimento foi inserida na rede Slow Food pelo projeto:

logo projeto completa